3 de mar de 2012

Falta de respeito VS Intolerância (Red Bull)

   Uma propaganda de TV lançada recentemente no Brasil, da Red Bull, causou muita polêmica no meio cristão por retratar, através de desenhos animados, Jesus e dois de seus discípulos em um pequeno barco. Em dado momento, Jesus se levanta e começa a caminhar sobre a água. Um dos discípulos afirma que Ele conseguiu isto pois teria tomado Red Bull ("que te dá asas"). Jesus nega e diz que não era nada demais e muito menos era milagre. O que ele estava fazendo era apenas pisar onde existiam pedras, para que não afundasse.
   Esse "comercial" repercutiu a ponto de muitos cristãos repudiarem o fato nas redes sociais. Houve inclusive pedidos para que a propaganda não fosse mais exibida. Portanto, quero aqui colocar o meu ponto de vista sobre essa questão:
   Red Bull é uma empresa gigantesca, presente em boa parte do mundo, que atua em diversas áreas (desde corridas de Fórmula 1 até a produção do seu tão famoso energético). Investe boa parte de seus lucros em propagandas, sendo este o motivo de ser tão conhecida. Porém, mesmo com tanta presença na mídia, parece que seu departamento de marketing não é muito competente, pois cometeram um erro grave. Quase todo cristão que vê a propaganda fica com a sensação de ter havido um desrespeito com o cristianismo.
   Agora pense: como pode uma empresa desse porte exibir uma propaganda dessas em um país majoritariamente cristão, como o Brasil? É óbvio que o fato geraria polêmica e a chance de a propaganda ter um efeito negativo (como foi o que acabou acontecendo) seria imensa. Não será por minha causa que a empresa vai deixar de ganhar dinheiro, afinal, depois que chegou no Brasil o energético Forever Active Boost/FAB, da Forever Living, com o qual trabalho (é natural, mais saudável, mais potente e infinitamente mais saboroso), nunca mais tomei Red Bull. Propagandas à parte, a realidade é que vejo um exagero também por parte dos cristãos nesse acontecimento.
   Houve desrespeito? Talvez (pessoalmente acredito que sim, embora alguns defendam que foi uma simples "piadinha", assim como existem de padres, de pastores e de loiras). Se a "brincadeira" tivesse envolvido homossexuais, será que boa parte da sociedade não iria se mobilizar para defender a minoria "criticada"? Com certeza! Porém, mesmo com essas distorções e incoerências, pedir para tirar uma propaganda do ar por ofender o cristianismo é censura! Como algum cristão, fazendo isso, poderá defender o direito de criticar o homossexualismo? Sendo imparcial, os homossexuais terão todo o direto também de censurar as críticas. Da mesma forma que defendo o direito de qualquer pessoa expressar seus pontos de vista, defendo também o direito da empresa colocar a propaganda que quiser (mesmo achando péssimo para sua reputação), assim como o da religião de discordar de qualquer comportamento de um grupo ou até mesmo de os ateus criticarem as religiões. Enfim, todos devem ter liberdade de expressão e de escolha. Se me incomodo com a propaganda, tenho todo o direito de criticar e já que não gostei, posso ainda manifestar a minha indignação não consumindo o produto. Simples assim! Mas pedir para tirar a propaganda do ar ou para fazerem retratação pública não resolve, afinal seria algo tão falso e tão "da boca pra fora" que não teria nenhum valor. Temos tantas coisas mais importantes para nos preocuparmos... Na época da igreja primitiva as pessoas não apenas zombavam, mas também perseguiam os cristãos com violência e mesmo assim o cristianismo se expandia. A opinião da Red Bull não atera a minha convicção na divindade de Cristo e minha vida nunca foi e nunca será dependente do que a mídia diz e sim, do que a Bíblia diz!


Autor: Wésley de Sousa Câmara

O que achou?