Seguidores

Unção com óleo


   Embora à primeira vista pareça um assunto simples de ser entendido, é um tema que gera muita polêmica. Por exemplo, os protestantes “históricos” tendem a rejeitar o uso do óleo de unção na atualidade, enquanto os “pentecostais” defendem com convicção esse ato. Portanto, iremos aqui procurar entender o que as Escrituras realmente dizem sobre isso, independentemente do que as diferentes denominações evangélicas defendem.
   O óleo, na bíblia, segundo alguns, simboliza o Espírito Santo, assim como o fogo, a pomba, entre outros. Porém, nela, não há uma afirmação explícita quanto a isso. Portanto, quando se fala em unção com óleo, pode ser que se pretenda produzir uma simbolização do Espírito Santo atingindo alguém.
   Há inúmeras referências nas Escrituras sobre esse tipo de unção, tanto no Velho, quanto no Novo Testamento. Para facilitar, separaremos em dois blocos:

1 - Velho Testamento: O óleo representava a consagração/separação a Deus de pessoas ou objetos.
- Êxodo 30:26-29; 40:9-11 e Levítico 8:10 = Havia o azeite da santa unção, que era usado para ungir objetos (tendas, utensílios diversos, altar, tenda), com o intuito de santificá-los (separá-los, consagrá-los) a Deus. A partir daí, tudo o que tocasse esses objetos tornar-se-ia santo.
- Êxodo 30:30 e Levítico 8:12  = Uso do azeite para ungir pessoas, com o intuito de santificá-los como sacerdotes.
- I Samuel 10:1; 16:13; I Reis 1:39 = Uso de azeite para ungir reis (pessoas).
- I Reis 19:16 = Unção de profetas (pessoas).

2 - Novo Testamento: O óleo tinha diferentes simbolismos e/ou utilidade.
- Marcos 6:13 = Discípulos usando óleo para ungir os doentes.
- Tiago 5:14 = Recomendação de Paulo para que presbíteros usassem azeite para ungir doentes. Essa unção é o ponto de maior discórdia atualmente, pois alguns defendem que era a unção tradicional (como o uso de um pouco de óleo sobre a cabeça), enquanto outros alegam que era o uso medicinal do azeite. Discutiremos isso um pouco à frente.
- Marcos 14:8 e Lucas 23:56 = Mulheres realizando unção em Jesus (como parte de um processo de “embalsamento” para a sepultura).
- Lucas 7:38 e 7:46 = Uma mulher, pecadora, demonstrando sincera alegria, unge os pés de Jesus, como gesto de “boas vindas” (era costume na época).

   Atualmente observamos muito misticismo, magia e superstição quando o assunto é óleo de unção. O que seria uma simbolização ou um uso medicinal (é discutível e veremos logo em seguida) tornou-se uma espécie de “macumba cristã”, em que o óleo é tido como detentor de um poder sobrenatural.
   Como era de se esperar, muitas seitas defensoras da teologia da prosperidade até comercializam supostos óleos milagrosos, que seriam capazes de curar, expulsar demônios, trazer riquezas e a paz. Ou seja, o poder não está mais na Palavra e no sangue de Jesus e sim, engarrafado nas mãos de falsos profetas.
   
Nos tempos bíblicos existiam vários tipos de óleos e várias aplicações.
Por exemplo:
- Azeite de oliva = simbolizava vida útil, saudável e alegre. (Salmo 92:10)
- Óleo medicinal = era muito usado na medicina judaica antiga, seja puro ou misturado com ervas. O incenso e a mirra eram muito utilizados. (Isaías 1:6; Lucas 10:34)
- Unguento = Incenso, mirra ou azeite de oliva associado a perfumes. Era muito usado até mesmo pelos pobres (embora fosse uma substância de alto valor) quando recebiam uma visita em casa, como sinal de boas-vindas. (Lucas 7:46)
- Unguento fúnebre = na cultura da época, fazia parte do processo de preparo para o sepultamento. (Mateus 26:12; Lucas 23:55,56)

   A aplicação era feita na cabeça, na face, nos pés ou sobre as lesões de pele. Devemos salientar que os principais líderes da Reforma Protestante não aprovavam a continuidade da unção com óleo, porém, posteriormente, outros líderes foram adotando esta prática, como podemos ver no predomínio desta aplicação entre pentecostais e neopentecostais.

Analisando Tiago 5:14 :
   Primeiramente devemos observar que o contexto desse versículo nos traz um ensino sobre o poder e a importância da oração. A unção foi um “detalhe” colocado no assunto do texto. Tanto é que há os dizeres: “a oração da fé salvará o doente”. Ou seja, o resultado virá da oração e não, da unção.
   Porém a dúvida persiste. Seria essa unção a aplicação de um medicamento da época (que era usado para uma infinidade de problemas de saúde) no doente ou seria um ritual que simbolizaria a ação do Espírito Santo? Não podemos cravar uma resposta, mas tudo leva a crer que tanto essa unção quanto aquela citada por Jesus em Marcos 6:13 se referiam não a essa aplicação de óleo com finalidade espiritual e sim, como medicação para cura do enfermo. Era como se o presbítero chegasse, desse o remédio que fizesse parte do tratamento médico e em seguida fizesse uma oração para que Deus atuasse no processo de cura do doente. Chegamos a essa conclusão quando olhamos para o termo grego que foi traduzido por “unção”. Em grego, a palavra é “aleipho”, que significa “passar gordura, óleo ou unguento” ou ainda: “passar perfume ou substância aromática”. Ou seja, esse termo tem um significado cotidiano, referindo-se a um processo muito usado na época para aplicar óleos. Se essa unção tivesse um sentido espiritual, como para representar a ação divina, o termo usado provavelmente seria “christos”, que significa: “conceder autoridade por meio de unção”.
   Há, porém, aqueles que discordam dessa visão e insistem que o óleo usado era sim uma unção na cabeça da pessoa e que foi uma recomendação apostólica e de Cristo. Porém, mesmo para este grupo, que fique claro: essa unção seria para o doente e não, para a doença. Portanto, jamais deve ser feito o que muitos realizam, que é ungir a barriga, quando a pessoa tem um problema no estômago ou até mesmo o cúmulo de ungir a genitália de pessoas com problemas reprodutivos. Isso é um fetichismo ridículo (ou até mesmo um assédio sexual), uma idolatria, uma superstição e um paganismo sem tamanho, que deve ser combatido por qualquer pessoa, independentemente do que pensar sobre a unção.
  
 - A extrema unção (católica) é válida?
   O catolicismo defende a necessidade de “preparar a alma para a morte”, quando a pessoa tem uma doença grave e está prestes a falecer. Justificam essa visão distorcendo o texto de Tiago 5:14,15. Alegam que os apóstolos já faziam isso, pois interpretam que essa unção seria para a morte. Porém, essa visão é desmentida quando se confronta o Evangelho como um todo com essa distorção. Além disso, podemos descartar essa ideia quando observarmos a história, pois a unção para sepultamento era apenas uma das possibilidades de uso do óleo. A maioria das aplicações não era para morte e sim, para vida. Tanto é que Jesus disse para os apóstolos orarem para os doentes e ungi-los. Seria um preparo para a morte dessas pessoas? Obviamente não. Portanto, a extrema unção não tem nenhum respaldo no Evangelho.

 – O óleo tem ou não tem poder?
   De forma alguma! No Novo Testamento Jesus curava a todo momento, os discípulos e apóstolos também e quantas vezes o óleo foi citado? São raras as referências de orações por doentes acompanhada de uso de óleo. A cura se dá pelo poder da Palavra e não, pelo azeite.
   O Espírito Santo também não precisa de óleo para alcançar uma pessoa (leia e comprove: Atos 8:17; I João 2:20,27). Em Tiago 5:14,15 lemos que é a oração da fé que salvará o doente e não o óleo em si.
   Se alguém tentar expulsar demônios com óleo, é mais fácil o demônio fritar um ovo do que sair do indivíduo. Jesus ensinou a expulsarmos demônios no nome dEle (Marcos 16:17) e não com rituais ou amuletos.
   Portanto, se o óleo não carrega nenhuma magia e poder, não faz o mínimo sentido o comércio que alguns líderes religiosos, ou melhor, falsos profetas fazem com o mesmo. Dizem que é óleo de Israel, azeite da Oliveira X e coisas semelhantes. Se o óleo é de soja, de milho, de granola ou de peixe não faz a mínima diferença, a menos que você esteja preparando um belo prato para o almoço.

   No Antigo Testamento observamos que objetos eram ungidos com óleo para que fossem santificados ao Senhor. E sabemos que os rituais da Velha Aliança tinham uma simbolização e tudo era sombra do que havia de acontecer, ou seja, tudo apontava e representava Jesus Cristo. No Novo Testamento aprendemos que Deus não habita em templos (e objetos) feitos por homens (Atos 7:48), logo, não há sentido em ungir casas, templos, instrumentos musicais, móveis, veículos, fotos ou utensílios domésticos. Jesus ensinou que quando chegássemos em uma casa, deveríamos saudá-la, dizendo: “Paz seja nesta casa” (Lucas 10:5). Ele não mandou ungi-la. Temos aí mais um exemplo do poder da Palavra e não de uma substância.
   Deus habita em pessoas, em vidas, ou seja, em nós, que somos o templo de Deus (I Coríntios 3:16). Sendo assim, deve-se ungir uma pessoa?
   Enquanto no Velho Testamento pessoas eram “separadas” por unção, no Novo Testamento ocorre imposição de mãos (Atos 6:6, I Timóteo 4:14).
   Nós devemos viver segundo o Evangelho de Cristo, que nos mostra apenas 3 formas de unção: para sepultamento, como forma de hospedagem e para aplicação nos enfermos. Nos dois primeiros casos não é necessário nem detalhes, pois qualquer livro sobre cultura judaica deixa evidente que esses usos eram uma tradição entre eles, fazendo parte daquela cultura. Portanto, resta-nos apenas a última forma: unção para os doentes.

Conclusão:
   Não podemos confundir “recomendação” com “ordenança”. O uso de óleo, seja para unção como ritual ou para uso medicinal foi uma recomendação de Cristo e de Paulo. Se interpretarmos essa unção como uso medicinal do óleo, não há a mínima necessidade do seu uso atualmente, pois a medicina evoluiu muito, a ponto de existirem medicamentos eficazes para boa parte das doenças; se interpretarmos como uma forma de simbolismo do derramamento do Espírito Santo sobre a pessoa (alguns tem essa interpretação devido a Zacarias 4:1-14), só terá valor se quem unge e quem é ungido tiverem plena consciência desse simbolismo. Vimos que o Novo Testamento não dá suporte para unção de objetos e apenas cita a unção de pessoas. E mais: não era qualquer pessoa e sim, as enfermas! Temos que ter prudência, pois uma pessoa pode pedir a unção com óleo porque ficou assistindo esses programas de TV que anunciam um anti-Evangelho. Para esses, o óleo é uma substância mágica, cheia de poderes, que pode mudar a vida da pessoa que for ungida. Assim, o indivíduo desinformado que assiste pode cair nesse paganismo, desejar para si esse tipo de “macumba gospel” e perder a consciência e a fé no poder da Palavra de Deus.
    Quando olhamos para o Evangelho, observamos que essa questão de unção com óleo não tem nenhum poder de salvação, portanto, não será esse tipo de discordância teológica (quanto à possibilidade ou não de utilizar esse tipo de “procedimento” na atualidade) que determinará a salvação ou condenação de alguém. O que temos são apenas evidências que nos levam a entender que isso não é mais necessário. Porém, desde que não estejamos defendendo uma visão por comodidade ou por outros interesses pessoais, isso não influenciará a nossa vida cristã. Portanto, busque servir a Deus com sinceridade, buscando sempre seguir o Evangelho puro e simples. Jamais acredite que uma substância ou um objeto possa ter algum poder. Não troque o poder da Palavra e do sangue de Cristo por um frasco de óleo oferecido por um líder religioso. E lembre-se: Deus é Deus, com ou sem azeite.

Autor: Wésley de Sousa Câmara

Referências:
http://www.luz.eti.br/es_uncaocomoleo-parte1.html (acessado em 02/01/2013)
http://www.luz.eti.br/es_uncaocomoleo-parte2.html (acessado em 02/01/2013)
http://voltemosaoevangelho.com/blog/2011/05/pve-devemos-ungir-com-oleo/#axzz2GyGqfmuP (acessado em 02/01/2013)
Bíblia de Jerusalém
Bíblia Almeida Corrigida e Revisada Fiel
COLEMAN, Willian L. :Manual dos Tempos & Costumes Bíblicos; 1ª Ed, 1991. Editora Betânia.

48 Comentários - Comente aqui:

  1. aceito o azeite como "unçao" com base na velha aliança, como ex: o reei Davi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado, Deus é Deus de perto e de longe. Muitas vezes os apóstolos curaram usando óleo. e noutras vezes sem óleo. Mas usar o óleo é biblico nao se pode DELETAR a bíblia. Deus põe unção no óleo. Cristo nao deletou a lei. Ele nao disse JOGUEM FORA O VELHO TESTAMENTO, NEM DISSE DELETEM A LEI DADA. Revogou alguns itens mas outros continuam. O ESPIRITO SANTO ENSINA TODAS AS COISAS. BUSQUE O BATISMO COM ESPÌRITO SANTO E ELE VAI CONFIRMAR SE DEVE USAR ÓLEO. A PAZ PASTORA MAGDA

      Excluir
    2. No Antigo Testamento observamos que objetos eram ungidos com óleo para que fossem santificados ao Senhor. E sabemos que os rituais da Velha Aliança tinham uma simbolização e tudo era sombra do que havia de acontecer, ou seja, tudo apontava e representava Jesus Cristo.

      Excluir
    3. Correto irmão palavras de sabedoria infelizmente não e todo mundo que tem o discernimento em espirito para entender as coisas divinas.

      Excluir
  2. Na visão do autor do texto, a "unção" com o óleo poderia banida da bíblia , é isto? pelo menos foi o que entendi, pois conclui o seu texto dizendo que o áleo só serve para a cozinha,porem ao meu ver Tiago 5:14,15.ta valendo, aliais a bíblia diz,ai daquele que tirar ou acrescentar algo da palavra de Deus , me da muito medo as tais interpretações que exclui algo que esta sacramentado na palavra de Deus, não seria melhor cumprir sem discutir! A palavra de Deus não mando questionar, muda fazer,pense nisto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que não devemos radicalizar, qualquer que seja o assunto bíblico poderá causar polemica, mas, bem disse o autor, a discussão gira praticamente no meio pentecostal ou neopentecostal (alguns visando lucro), assim sendo, dificilmente mudarão de opinião ou procurarão entender o texto bíblico, até mesmo porque alguns ( entendam por favor) alguns querem mesmo o lucro, o que importa a salvação ou a cura se o que importa para eles é o dinheiro do incauto ? O autor não sugeriu tirar nada nem acrescentar nada, foi feita uma rápida exegese do que leu-se na palavra. Boa pesquisa e bem salutar a quem tem a mente um, pouco mais aberta e também é salvo por Jesus e não por um óleo seja ele qual for.

      Excluir
  3. Muito boa a explicação e entendo que a conclusão foi muito bem exposta, pois não deixa dúvidas quanto ao uso do óleo de unção. É comum vermos interpretações errôneas da palavra de Deus, mas neste caso, acredito ter sido muito proveitoso o estudo mencionado. Ev. Luiz (Santa Maria/RS)

    ResponderExcluir
  4. Concordo com o Pr Ademar, não podemos nem acrescentar ou tira nada da bíblia, eu as vezes uso óleo nas minhas orações, e nunca coloquei o óleo para substituir o poder de Deus e Jesus, o ´óleo em si não tem poder algum, mais toda oração feita em nome de Jesus ela tem poder, o óleo é simplesmente um elemento de fé.

    ResponderExcluir
  5. A Extrema Unção realizada pela Igreja Católica representa o pedido de perdão a DEUS como diz claro no texto de Tiago 5:14,15 que você mencionou e não como unção para a morte. A Igreja não distorce esse texto, visto que, é realizado fielmente. Procure saber mais sobre Extrema Unçao da Igreja Católica...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continua sendo uma "unção para a morte", Anônimo...
      Alguém faz Extrema unção aos 30 anos de idade, com toda a saúde? Ou só é feita em estados terminais? Em outras palavras é um pedido de perdão a Deus para que chegue "sem pecado" na morte. Não muda em nada e continua sem respaldo no Evangelho, afinal nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus. Toda a maldição ficou na Cruz e os nossos pecados foram crucificados com Cristo. Quem crê nesse perdão tem a vida eterna. O homem não tem que "dar uma forcinha a Deus" (com unções, por exemplo) na salvação ou na justificação. Abraço. Fique na paz.

      Excluir
  6. Caros irmãos;

    A unção é um termo com origem no latim "ungere" que significa "untar". A unção é o efeito de untar com algum produto oleoso alguma parte do corpo. No sentido religioso a unção é praticada como parte de um ritual com o intuito de exercer influência espiritual, por vezes com a finalidade de abençoar ou mesmo curar.

    Segundo a crença religiosa, um ser ungido está sob proteção divina e a unção pode curar alguma enfermidade física ou espiritual.

    Unguento é o nome dado ao produto (gordura) aplicado numa unção. Diversas passagens bíblicas mencionam esta prática:

    "E disto farás o azeite da santa unção, o perfume composto segundo a obra do perfumista: este será o azeite da santa unção". Êxodo 30:25

    "E o azeite da unção, e o incenso aromático para o santuário; farão conforme a tudo que te tenho mandado". Êxodo 31:11

    "E os ungirás como ungiste a seu pai, para que me administrem o sacerdócio, e a sua unção lhes será por sacerdócio perpétuo nas suas gerações". Êxodo 40:15

    "Então Maria, tomando um arrátel de unguento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugou-lhe os pés com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do unguento". João 12:3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo(a). Não trata-se de crença religiosa,mas sim do que está escrito, E EM NENHUM LUGAR DA BÍBLIA HÁ MENÇÃO DE PROTEÇÃO OU CURA FÍSICA E ESPIRITUAL POR PARTE DOS QUE SÃO APENAS UNGIDOS COM ÓLEO.

      Excluir
  7. Parabéns ao autor do artigo Wésley Câmara, demonstrou ser um cara equilibrado e conhecedor das escrituras. Existem "igrejas" que usam o óleo porque não sabem usar a Bíblia que é a palavra de Deus.
    É cada comentário que evindencia o despreparo de muitos "ministros" cristão e a falta de compreensão contextual de cada dispensação e época.

    ResponderExcluir
  8. Eu gostaria que você me esclarecesse uma coisa Wésley, ou criasse um tema sobre isso, sobre entrar em mistério, receber o espírito SANTO, como dizem, que é quando: pessoas ficam pulando, rodando, dançando, girando, entre outras coisas, isso é verdade, é real? Sempre fico na dúvida porque algumas pessoas dizem que é, outras que não, outras dizem que é o espírito SANTO purificando o corpo da pessoa das coisas ruins, outras que o espírito SANTO não está onde está sujo que então é o diabo, e como acontece muito na igreja onde frequento e algumas pessoas fazem coisas das quais são bem erradas e dizem receber o espírito SANTO eu fico em dúvida, e tenho medo de julgar e falar algo que não sei. Por favor, me explique isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim que possível comentaremos esses assuntos. Pedido registrado! Existe muita "meninice" no meio cristão atualmente e as pessoas não separam agir de Deus de emocionalismos, de indução psicológica, de sugestão mental, de paranormalidade e de modismos... Jesus era discreto em seus milagres e purificava quase sempre apenas com uma simples frase, pelo poder da Palavra. Quem gostava de exibicionismos baratos eram os fariseus e o diabo (lembra quando pediu para Jesus pular do alto do pináculo?) Jesus, ao invés de derrubar, abaixava, estendia as mãos e levantava os caídos.
      Fique na paz, amada. Em breve falaremos sobre o assunto em uma texto específico.

      Excluir
    2. Mas então isso tudo é meninice? Ou realmente com algumas pessoas é verdade? E gostaria também que incluísse outro assunto: o caso é, como sempre na igreja que frequento tem ''campanhas'' as quais todas sempre o pregador entrega um envelope mandando o cidadão por dinheiro e fazer um voto com Deus, daí o caso é, isso já acho muito errado, mas o fato é que eles ainda fala que se não acontecer o que a pessoa quer é porque não estava no momento certo de acontecer, então por que eles falam que um voto com Deus, pedem dinheiro, diz que acontecerá curas, milagres, e não acontece. No caso, essas pessoas não são usadas para poderem curar na verdade? E por que elas ficam o culto todo falando, falando, dizendo várias coisas, enchendo linguiça e só deixa os milagres para quase o final do culto? Diz que as pessoas vão cuspir câncer pela boca, que vai sair sangue e tantas coisas e no final única coisa que vejo é baba saindo da boca da pessoa. '-' Assim, e me diga uma coisa, é correto que só pessoas mais conhecidas na igreja receba profecias do SENHOR? só os conhecidos, porque os desconhecidos nada, e sempre a mesma coisa, isso tudo é enganação? as vezes penso que estão todos mancomunados, porém, não quero julgar e fico com medo de ser só neura minha, mas que é estranho é... será que estou errada de pensar assim? Assim e mais outra, lá sempre pedem dinheiro, pra consertar isso, pra aquilo, e toda vez alguma coisa...

      Excluir
    3. Justamente por acreditar que seja verdade com algumas pessoas é que digo que é meninice. Mesmo sendo verdade, não é desculpa para fazermos esse escândalo todo, entende? Domínio próprio e consciência em tudo é o que aprendemos no Evangelho. Mas acredito que geralmente não é meninice, e sim, engano mesmo. Sugestão e outras técnicas hipnóticas. Alguns líderes usam essas estratégicas conscientemente (aprendem e praticam) e outros tem esse "dom" naturalmente, sem ter tanta consciência disso (minoria) e acabam gerando isso também. Basta procurarmos no Youtube e veremos que várias pessoas que trabalham com hipnose fazem exatamente a mesma coisa. A diferença é que eles dizem que é hipnose e os líderes religiosos dizem que é o Espírito Santo. É claro que creio em milagres, em ações do Espírito Santo que nos fazem sentir e ter as emoções alteradas, mas não dessa forma. Sentir Deus é algo que não tem apoio no Evangelho. Devemos ter fé que o Espírito Santo habita em nós, sentindo ou não. E ele trabalha até mesmo no mais profundo silêncio. O Jesus que creio é o das escolhas mais simples, que não faz exibicionismo e liberta apenas com o poder da Palavra. Shows é pra quem gosta de aparecer, apenas, entende?

      Falaremos sobre campanhas e votos também em breve. Basta surgir um tempinho aqui (TALVEZ só a partir do final do próximo mês).
      Mas veja como é a estratégia: lança-se uma campanha. Se a pessoa tem o que deseja, é porque tem fé; se não consegue, é porque faltou fé (a culpa é sempre da pessoinha). Assim é fácil, nunca assumem a "culpa" pelo fracasso e o que vier para eles é lucro. Dessa forma, meia dúzia que obtém sucesso são estimuladas a testemunhar, para justificar para o povo que funciona. Ou seja: De 100 pessoas, 5 ou 6 que tem sucesso serão a justificativa para validar algo que fracassou com outras 95. Não sei se fui claro, mas é por aí. E isso fica para o final do culto pois como toda sugestão mental precisa de preparo psicológico. Repare que sempre a pessoa usa fala ritmada e muitas vezes tem uma música ao fundo.
      As profecias para os mais conhecidos são comuns. Dificilmente o pastor vai embora sem uma profecia de "elogio e estímulo" (quase nunca de denúncia a erros). Espero ter dado uma pincelada em suas questões. Não precisa concordar comigo (e nem deve), mas tudo o que ouvir medite: é coerente com os ensinos de Jesus e dos apóstolos? Se não for, rejeite, mesmo que quem esteja pregando seja um anjo de luz.
      Você não está errada em questionar, pelo contrário, é o que o Evangelho ensina. Os irmãozinhos de Beréia (Atos 17) faziam isso e procuravam tudo o que ouviam nas Escrituras para não serem enganados. I João 4 diz: "não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo."
      Não cabe a nós julgarmos o coração de ninguém, se há sinceridade ou não, pois não temos esse poder. Agora, julgar atitudes e ensinos, isso podemos. Nosso parâmetro é o Evangelho. O que não for coerente com ele, na "melhor das hipóteses" é do homem, é emocionalismo, pois Deus não é Deus de confusão.
      Fique na paz.

      Excluir
    4. Obrigada por responder Wésley, tirou-me a dúvida, mas isso acontece muito em minha igreja, e também ensino sobre dizimar, campanhas, sempre ficarem pedindo dizendo pra isso, aquilo e tals, essas coisas que não sou de acordo e acontece, além de outras coisas, e nunca vejo ninguém falando nada sobre obras sociais, ou nos chamando pra ir em algum lar de pessoas necessitadas, e essas coisas, e eu sempre fico calada sobre essas questões, até porque não sou muito conhecida na igreja apesar de já ter pouco mais de um ano, e de na hora de ter que dar alguma opinião ou critica eu sempre sou a única a questionar, ou dizer que se já colocaram alguém que não deu certo em alguma coisa eu sempre sou a única a comentar o fato para o erro não acontecer, mas pelo que vejo parecem que não gostam muito, e sobre essas outras questões eu acabo ficando sem jeito de dizer que estamos no tempo da graça, que não precisamos dar o dízimo e sim ofertas com amor, acabo ficando constrangida, o que acha que eu deveria fazer? Agir da mesma forma, ficar só vendo as coisas acontecerem, ou manifestar-me? '-'

      Excluir
    5. E então posso também dizer também que minha igreja é do anti Cristo? porque tudo que citou na igreja 666 tem na minha igreja, sobre as pessoas ficarem pulando, e essas coisas, sobre ter cantina na hora da saída, sobre toda vez que vai um irmão pregar eles vendem coisa na igreja ou na porta da igreja, por sempre ter campanhas, e sempre pedir dinheiro para isso e aquilo, sobre ainda se falar do dízimo, sobre uma pessoa na igreja nos ensinar a pregar dessa forma lá na frente: se acaso nós estivermos pregando lá na frente devemos fazer cara de que estamos sentindo algo, que estamos emocionados e tals, sentindo a presença de Deus mesmo se não estivermos sentindo, temos que fazer que que sim, sobre nunca fazer obras sociais, e sempre que convidados a evangelizar ninguém aparecer, poucas pessoas, tipo de 3 a 4 pessoas, e sempre rolar muita falsidade lá dentro, com várias pessoas, de haver sempre julgamentos, muitas vezes falsos julgamentos contra pessoas, e sempre o que importa mais é o grupo de louvor, a igreja, os membros, as roupas novas que se compra de pouco em pouco tempo para o grupo, posso dizer que isso é a igreja do 666? Ou estou equivocada?

      Excluir
    6. Quando tiver a oportunidade de conversar com alguém de lá, principalmente a liderança, exponha o que pensa, porém não faça disso uma "fissura", querendo convencê-los de todo jeito. Pouquíssimos concordariam com você, pois paradigmas não são quebrados assim facilmente. A maioria aprendeu desta forma, que Deus quer assim, que é pecado questionar e bater de frente assim causaria mais escândalos do que frutos bons. Então tenha paciência, ore, converse quando possível. Vá aos poucos ajudando, aconselhando, ensinando. É como um chip implantado na cabeça da pessoa. Quanto mais tempo está lá, mais difícil mudar. Se considera as pessoas sinceras, amorosas, dispostas a viver o Evangelho, esteja junto, ame, ajude, tenha paciência... Se não é isso que acontece e não houver compromisso com a Palavra de Deus e houver falsidade, procure um grupo de cristãos que pareça sincero, com defeitos sim, mas dispostos a melhorar a cada dia.

      Excluir
    7. Igreja do anticristo? Rsrs. Calma, calma. Aquele texto é uma sátira, uma caricatura. É claro que não sairemos por aí dizendo que todas que tem algo que citei lá é do anticristo, mas o título foi para chocar mesmo e chamar a atenção para as características que muitas denominações inseriram e que não tem apoio no Evangelho. Por exemplo, não vamos dizer que se tiver cantina é do diabo ou algo do tipo, mas isso, ao meu ver não é coerente com Jesus, pois aproveitam a oportunidade em que as pessoas se reúnem para buscar algum lucro (seja qual for o destino disso). Além disso existem pessoas bem pobres, crianças, que não terão condições de comprar e ficarão apenas olhando. Isso condiz com os ensinos de Cristo? Com certeza não. Mas a partir do momento em que percebe que o Evangelho não é ensinado (é claro que equívocos ocorrerão em todo lugar, pois somos todos falhos, assim como existirão divergências doutrinárias) e o centro não é Jesus, faz mais mal do que bem permanecer neste meio. Mas se mesmo com um ou outro equívoco (e não for algo que interfere diretamente nas questões de salvação) as pessoas forem sinceras e estarem buscando uma comunhão com Deus e com o próximo, ali Jesus estará. Mas lembre-se: Com Deus não há barganhas. Nossa obediência e fidelidade deve ser por consciência e amor e isso só vem se formos expostos à Palavra de Deus, sem falsificações. Do contrário, será "um outro evangelho" que estará sendo anunciado. Abraço. Fique na paz.

      Excluir
    8. Obrigada irmão Wésley...estou gostando muito do seu blog, e antes que minhas tardes eram meio chatas no trabalho, têm sido bem melhor, porque passo minhas tardes lendo seus posts.

      Excluir
    9. caro irmão se você tem duvidas sobre essas coisas do seu relato tente entender então sobre a graça de deus que nos foi dada por sua misericórdia não por merecimento,eu concordo e entendo que jesus veio para cumprir a lei e a fez de maneira perfeita.abolindo assim TUDO que antes era da lei pois a lei em nada acrescentou...pois lembre-se a gloria da segunda casa sera de maior excelência do que a primeira,na graça não existe mais condenação ou acusação sobre todo aquele que esta em cristo quem lhe acusa e sua própria consciência e o acusador perante ao pai toda pratica que era feita no antigo pacto na lei esta anulando por completo o sacrifício do cordeiro,pois por uma só oblação reinou a graça,somos livre de qualquer sacrifício e ritual da lei ! abraços que a paz do senhor esteja contigo (Cardoso)

      Excluir
  9. Boa tarde Wesley!
    Para inicio de comentário, gostei muito do seu blog, realmente. Gostei também do modo como tem ajudado as pessoas, colocando a frente os ensinamentos que Jesus Cristo, nosso mestre, exemplo de vida e santidade.
    Desculpe-me não me apresentar, meu nome é Erick Gonçalves, católico. Gostaria apenas de fazer uma observação no seu texto sobre a “Extrema unção”, sacramento católico, atualmente chamado “Unção dos enfermos”. Este sacramento confere ao doente (ou idoso) uma graça especial para enfrentar as dificuldades que a pessoa está passando por conta da própria doença ou invalidez. Consiste em trazer um alívio ao espírito do ser, e não necessariamente deve ser apenas ministrado em leito de morte. Uma pessoa pode receber a unção mais de uma vez durante a vida. Cabe salientar também que a unção é somente ministrada por um sacerdote (padre ou bispo) apenas quando solicitada tanto por parte do enfermo, quanto pela família do mesmo.
    Outra coisa: não é o fato de receber a unção (durante o rito) por si só que irá proporcionar a graça ao enfermo, a pessoa precisa ter principalmente fé (a fé move montanhas). É um rito especial, e o óleo é tido também como símbolo. Não é o óleo quem irá proporcionar a graça, e a Igreja Católica NUNCA pregou isso.
    Para confirmar as palavras que escrevo, de que não é o rito quem confere graça, tomemos como exemplo o casamento. O casamento na igreja (ou no civil, por exemplo) pode ser tomado como símbolo também. Sinal de que duas pessoas que se amam estão dispostas e viverem juntas, numa só carne, a fim de enfrentar a vida e seus desafios juntas, para o resto de suas vidas, até que a morte os separe. E como símbolo desta união usa-se uma aliança de ouro no dedo anelar da mão esquerda.
    Agora me responda: é a aliança quem vai proporcionar ao casal a felicidade conjugal? Que vai permitir que eles nunca se separem, que nunca briguem? Ou melhor, será a festa de casamento super decorada, cheia de pessoas, familiares e amigos que irá proporcionar a fidelidade do casal, em ambas as partes?
    NÃO! Não será! É um símbolo (tanto a festa quanto a aliança)! É é por este símbolo que a pessoa se compromete em viver um vida conjugal harmônica.
    Do mesmo modo é o óleo utilizado durante a Unção dos Enfermos, é um símbolo, um símbolo que mostra realmente que o Espírito Santo está trabalhando naquela pobre alma angustiada. Claro, a quem tem fé.
    Se o Extrema Unção é válida? Por que não seria?
    Jesus perdoou o ladrão que com ele havia sido crucificado, claro, após este se arrepender EM LEITO DE MORTE! Se ele realmente acreditou na Palavra do nosso Senhor Jesus Cristo e se arrependeu dos seus atos, por que este perdão não seria válido? E Jesus ainda completou: “Ainda hoje, estarás comigo no Reino dos Céus...”.
    Perdão dos pecados em leito de morte... Termino por aqui Wesley o que tinha a escrever. Só me desculpe de me estendi demais. Mas fica meu respeito também por você pelas palavras de consolo que tem direcionado aos nossos irmão em Cristo. A Paz de Cristo, fique com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Erick. Obrigado pelos elogios e parabéns pela clareza na exposição do seu entendimento e pela educação que apresentou ao discordar do que foi dito. Infelizmente essa mansidão é rara atualmente, inclusive entre os que se dizem cristãos. Pois bem. Algumas coisas que disse me chamaram a atenção e gostaria de fazer algumas perguntas:
      - Você disse que a "Unção dos enfermos/Extrema unção" consiste em trazer um alívio ao espírito do ser, disse que é uma "graça" especial. Mas que "graça" especial/extra seria essa? Apenas nos é apresentado no Evangelho a Graça que vem de Cristo, pela Cruz. E se o enfermo tem Jesus, vive o Evangelho, a Graça está sobre a vida dele, não? Em Jesus temos paz e alívio, pois Ele é a água da vida e quem toma jamais tem sede... É ele que dá descanso à nossa alma... É Ele que nos dá segurança de salvação... É Ele que nos garante que podemos todas as coisas (mesmo em situações caóticas, como passou o apóstolo Paulo) Nele, que nos fortalece... Precisa algo mais?
      - Concordo plenamente quando usa o exemplo do casamento. Realmente o símbolo (aliança) não determina o casamento, mas digo mais: tampouco a cerimônia religiosa ou uma certidão em cartório determina, afinal, casamento para Deus é até que a morte separe, afinal, quando Deus une, o homem não pode separar. Agora, se cerimônia ou burocracia (e aliança também) casasse alguém, ninguém que passassem por tais coisas se divorciaria, certo? Deus é amor, logo, ele une um casal pelo amor. Se não há amor não há casamento. E onde há amor e compromisso mútuo e público de fidelidade e respeito, há casamento. Mas já até fugi do foco, desculpe-me. Hehe. Fato é que o rito, seja qual for, não tem nenhum poder mesmo, como disse no texto.
      - Quanto à unção propriamente dita, você mesmo deu um exemplo que basta fé para a pessoa ser salva. O ladrão da cruz teve fé em Jesus e essa fé lhe gerou um arrependimento. Não houve obra alguma e tampouco um rito ou uma unção. Um coração quebrantado e contrito Deus não despreza, mesmo que passemos por sofrimento na vida. "No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, pois Eu venci o mundo", disse Jesus. Os apóstolos foram torturados, presos e brutalmente assassinados, mas nunca desistiram, afinal "A minha Graça te basta", aprenderam de Jesus.

      Enfim, apenas aguardarei mais informações e se necessário faço algumas observações/atualizações no texto, sem problemas. Todos estamos aqui para aprender e se eu disse algo relacionado ao catolicismo que não está plenamente de acordo com o que prega oficialmente a religião católica, tenho o dever de informar corretamente.

      Abraço, querido. Obrigado por enriquecer a discussão com seu ótimo comentário. Fique na paz.

      Excluir
    2. Primeiramente obrigado Wesley por responder, realmente tem o meu respeito e me admira que ainda haja pessoas como você, humildes e cultas ao mesmo tempo. Continue assim, anunciando a Boa Nova com humildade. Posso dizer sim que aprendi com os vários post que disponibiliza no seu blog, não somente neste.
      - Apenas para fechar minha linha de raciocínio, quanto a Graça a qual me referi durante a Unção dos Enfermos (me desculpe se não fui claro) seria mesmo como um alívio à alma do ser, que clama pela misericórdia de Deus (por isso ressaltei que só é ministrada por solicitação do próprio doente ou por seus familiares). Imagine uma pessoa que se acha em leito de morte, sentindo que realmente não irá mais suportar o fardo da doença; seria absurdo redimir-se dos seus males neste período? Não! De modo algum (como já havia dito antes). Por isso a Graça; a Graça de saber e reconhecer que mesmo no último suspiro de vida, ele ainda pode se redimir de seus erros e pedir perdão ao Pai de Bondade, tendo a certeza que será perdoado, se a Ele se dirigir com fé (Peça e vos será dado, bata e lhe abrirão a porta - Mt 7, 7-12). Ora, somos todos falhos, até o último momento de nossas vidas seremos imperfeitos. Qual o problema então de em leito de morte nos arrependermos de nossos males? Nenhum, sendo assim, não há porque dizer que tal Unção seja invalida. Por isso a presença do sacerdote: a Unção com óleo (símbolo, que não minha crença particular é muito verdadeira) ajuda o agonizante a perceber que ele está perdoado de todos os pecados, um lembrete, assim como a aliança no dedo do marido lembra o mesmo que tem um compromisso com a sua esposa. Isso sem dúvida nenhuma conforta o doente, e também seus familiares.
      - Sim, concordo plenamente com o segundo ponto que colocou. O rito é o rito, o que o diferencia e o torna real é a fé com que é realizado ("Porque em verdade vos digo que, se alguém disser a esta montanha: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será ” Marcos 11,23.)
      Eu só lhe agradeço por esses comentários, pois vejo que foi de grande utilidade, vejo também que saio diferente após essa discussão saudável. Inútil seria se eu me fosse do mesmo modo como vim. Vou rezar por você para que não perca essa luz que te guia, que leve a Palavra mesmo aqueles que não a querem escutar, pois como nosso próprio mestre nos disse: “Não é o servo maior que o Senhor, se me perseguiram, também irão perseguir vocês.” Jo 15, 20.
      Termino lhe desejando uma boa noite e um ótimo fim de semana, irmão. A Paz de Cristo!

      Excluir
    3. Muito obrigado, Erick. Fico feliz em saber que, mesmo com alguns pontos "teológicos" discordantes, podemos discutir de forma madura e saudável, contribuindo para o crescimento de ambos e de muitos que nos lerão. E depois reverei com calma a questão da unção no texto. Abraço, amado. Fique na paz e tenha um ótimo final de semana.

      Excluir
  10. Para que a nossa Fe esteja firmada no poder de Deus e nao no conhecimento humano ...
    Meus Queridos irmaos e irmãs, Nossa luta e contra os principados e as potestades do ar, ... Lembre-se que O Messias Ungido, Filho do Deus Vivo, nosso Senhor e Cristo curava pelo poder do Espirito Santo, pela Fe. Posteriormente, Os discípulos, curavam pela Fe, em Nome do Messias, porque aprenderam assim, por isso eram chamados discípulos, aprendizes do Mestre. E certo que a "oração feita com Fe, cura o enfermo", contanto que seja feita no nome do Messias Ungido, que nos dizemos Jesus Cristo Aqui na nossa lingua materna ... Como eu gostaria de saber pronunciar o nome de Cristo assim como os discípulos sabiam naquela época.
    Mas imagine a Fe dos discípulos, que posteriormente se tornaram apostolos, eles presenciaram e testemunharam estes fatos e milagres, a Fe deles de fato, se baseava no poder de Deus, mais que o próprio Paulo que veio fora do tempo, alem de serem contemporâneos do Messias.
    O tempo passou, o amor vai esfriando, os milagres aos poucos Sao esquecidos, o nosso coração e duro, incrédulo, Contaminado, entendo que a unção Com o óleo tem mais haver com algo do tipo ... " um sinal visível, de uma graça invisível" semelhante ao batismo, Porém um resgate da fe pelo que se pode ver, Lembrar, pelo ato de ungir, uma atitude que ajuda a resgatar a FE devido a nossa enorme incredulidade.
    Entendo que a Fe que se baseia no poder do Espirito Santo e nao no conhecimento humano e aquela que já testemunhou o poder e os Dons do Espirito Santo, e experiência mesmo, maturidade espiritual. ... Pedi e vós sera dado, buscai e achareis.

    Que o Pai de tudo e de todos, Senhor de Todos os Exércitos, Altíssimo Deus Vivo, Aba Há Maschiach, nos conceda a todos e para sempre o Testemunho de Cristo que e o Espirito de Profecia e que a Nossa Fe esteja baseada no poder de Deus. Em nome e por amor de Cristo, Amem.

    Ass: Pequeno servo e discipulo do Senhor

    ResponderExcluir
  11. A PAZ DO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO MEUS QUERIDOS IRMAOS,LENDO EXAMINADO O TEXTO ACIMA CHEGO A CONCLUSAO QUE A BIBLIA É PRA SER LIDA E OBEDECIDA E NAO QUESTIONADA,QUE DEUS ABENÇOE A TODOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas isso tem que ter um critério, amado: Jesus é o Verbo que se fez carne, ou seja, Ele é a Palavra de Deus encarnada, em que estão todos os tesouros da sabedoria. As escrituras testificam dEle. Sendo assim, devemos obedecer tudo o que é coerente com Ele. Já pensou se quiser obedecer TODOS os versículos bíblicos? Isso será uma blasfêmia, pois quando obedecermos o "tudo te darei se prostrado me adorares" estaremos obedecendo satanás (sim, pois essa fala é dele, quando tentou Jesus no deserto). Já pensou se obedecermos o "apedrejar adúlteros"? E se obedecermos o "jogar crianças dos inimigos contra as rochas" (salmo 137)? Ou quem sabe "pagar com a mesma moeda", como ensinou Moisés muitas vezes? Jesus ensinou amar, perdoar e dar a outra face quando formos atingidos, ou seja, se não estiver de acordo com Jesus, mesmo que esteja em um trecho bíblico, não é para obedecermos. Tudo tem um contexto. Abraço e fique na paz.

      Excluir
  12. O temor do Senhor e o principio da sabedoria ...
    Quem teme obedece ...
    Quem obedece recebe alimento espiritual, e alimento faz crescer ... Começa com o leitinho espiritual, e depois vai crescendo ... E crescendo ...
    ... muitos frutos do Espirito crescem e florescem juntos, mas o Amor e o maior de todos eles, então tomamos conhecimento do significado de que tudo se resume aos seguintes mandamentos, como o Maschiach Filho do Deus Vivo, nos ensinou ... "Ama ao Pai Altíssimo acima de todas as coisas, e ao teu próximo como a ti mesmo" ...
    Mesmo tropecando pelo caminho jamais deixemos de amar, e quem ama perdoa, suporta, tudo sofre, tudo crê, ensina, revela a verdade, leva a verdade ... "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" ...
    ainda que as escrituras sagradas tenham muitos livros e inúmeras palavras e letras difíceis de compreender, Jamais nos esqueçamos ... "todo aquele que ama e nascido de Deus" ... "A letra mata, mas o Espirito vivifica".
    Que o Altíssimo (Aba Yaohushua Ha Maschiach ... Similarmente transliterado do hebreu antigo) nos conceda os frutos do Espirito, em Amor, Espirito e Verdade.
    Fiquem todos na Paz de Cristo, o Ungido do Altíssimo, o Messias prometido ... Similarmente transliterado do hebreu (Yaohushua Ha Maschiach)

    Ass: pequeno servo e discípulo de Cristo.

    ResponderExcluir
  13. Eu quero pedir orações para um amigo meu doente,que esta aqui em casa,ele sofreu uma fratura na perna,e hoje vou orar e passar o óleo já que já que fizemos de tudo e nada,passamos muito tempo com ele em médicos,e talas e remédios e pelo o que eu vi ontem além da fratura ele tem uma ferida profunda que aparece até ossos,fiquei apavorada com o tamanho do ferimento,e além do que ele tem muita febre,não tenho mais com quem contar a não ser o Poder de Deus por isso peço que enquanto eu estiver aqui orando e passando o óleo no doente,me ajudem a orar eu não quero perder ele,eu creio na unção pois coloco aquiii meu pedido de oração e pela fé determino a partir de agora a cura instantânea do meu amigo amém...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oraremos por esse amigo seu, irmão (ã)... Deus pode sim realizar um milagre SE FOR da vontade dele. Não somos ninguém para determinar nada (Nem Jesus determinava nada quando orava), mas clamamos com humildade e fé para que Deus trabalhe como desejar. A unção não carrega nenhum poder sobrenatural em si, mas a fé é importante. Fique na paz.

      Excluir
  14. Meu nome é Heleno, sou de Jundiaí. Afirmo que a única coisa que precisa ser ungida com azeite hoje em dia é a salada.
    Helenoleonidas@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Heleno. Que resposta inteligente.
      Agora,sim, o nível da conversa foi elevado.
      Como é que você conseguiu?

      Excluir
  15. Parabéns irmão Weslley. Continue nos ensinando a não aceitar distorções na Palavra de Deus, com essa bondade, mansidão e o Don da sabedoria Divina que o Senhor tem te dado. Isso confere através do Don maior "o amor" que está em você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, amado. Que Deus nos conserve firmes na luta pelo Evangelho genuíno. Abraço. Fique na paz.

      Excluir
  16. Jeconias
    A paz esteja convosco,minha duvida e podemos nos ungir com oleo a nos mesmo?Por exemplo eu oro e me unjo com oleo isso e biblico por favor me explique ,obrigada e deixo aqui meu email pra resposta jeco_40@hotmail.com

    ResponderExcluir
  17. não sei se meu pastor ta agindo certo ele se recusa a orar e levar a unção dos infermo mas se for pra orar por um carro ou algum bem q va render dinheiro para ele daí ele faz até sem pedir ...
    pastor de Guarapuava pr.

    ResponderExcluir
  18. Paz, o assunto é bom, mais no final eu discordo um pouco, estão julgando pessoas, e afirmando que são ''falsos profetas'' [Deus te revelou isso], a vida cristã é movida por fé, as coisas que um homem de fé faz, o homem carnal não entende e fica questionando sobre o que aconteceu. Não vejo isso como macumba cristã, sinceramente foi de muito mal gosto essa colocação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, Wilde. Não julgamos pessoas em nenhum momento. Julgamos condutas e padrões. Tanto é que nas duas referências feitas no texto aos falsos profetas, foi dito sobre o "comércio de óleo", que supostamente teria um poder mágico. Agora comparando esse comércio com o Novo Testamento todo, resta dúvida que os que assim agem são falsos profetas? Jesus deixou tão claro como identificá-los e as pessoas que usam o nome de Deus para mentir, ganhar dinheiro e manipular seriam o que, amado? Portanto, sim, Deus "me revelou", mas não como uma revelação mágica e sim, pelas próprias escrituras, como Mateus 7 e tantos outros textos... Qualquer pensamento mágico e supersticioso desse tipo é uma "macumba". Pode ser gospel, mas é macumba (sem ofensas a religiões de origem africana, pois não me refiro a elas). Abraço e fique na paz.

      Excluir
  19. A questão é que as pessoas estão se usando de misticismos em vez que buscar as coisas do alto, primeiramente. Óleo em si, não tem poder, quem tem poder é Deus. A Palavra diz que podemos usar, diz as situações em que podemos usar, e no MT não exclui seu uso. O problema é que algumas pessoas estão começando a crer no possível poder do óleo em vez que crer que através dele estamos pedindo a ação de Cristo ou consagrando algo a Deus.

    ResponderExcluir
  20. Vocês,estão fazendo um cavalo de batalha,coisas feitas e ditas na antiguidade,foram feitas em uma época remota,Yaohushúa,o Cristo,veio nos ensinar o melhor meio de servirmos à Yaohu("Deus"!),muitas coisas do passado foram abolidas.No começo eu disse que vocês estavam fazendo um cavalo de batalha,pois todos nós sabemos,que só se chega ao Pai Yaohu("DEUS"),por intermédio de Yaohushúa,o Cristo,agora vocês ficam discutindo sobre óleo,o óleo que eles falam,principalmente no Novo Testamento,é o óleo que alimenta as lâmpadas.Não estou dizendo nada sobre religião,pois não creio nelas,são todas comércio,creio muito em YAOHU,nosso Pai,o Inicio e o Eterno,e em seu único Filho unigênito YAOHUSHUA,o Cristo.Queres ser fiel à "Deus",siga os seus Dez Mandamentos,pois quando fores acertar as suas contas do outro lado,será ele,os Dez Mandamentos,que vai ser o seu juiz e o seu promotor,não será religiosismo com trajes estranhos,com falsos profetas que curam à rodo,lembrem-se do que o próprio Yaohushua,Cristo disse;"Muitos maus profetas,virão em meu nome,farão alguns milagres,o povo acreditará neles,e eles os levarão para à morada do Demo,nos abismos tenebrosos.

    ResponderExcluir
  21. Wesley aconteceu comigo esses dias, uma pessoa veio na minha e disse que eu tinha que comprar um azeite enterrar e depois ele vinha pra poder desenterrar e fazer a limpeza, nunca tinha ouvido falar nisso,essa pessoa e pastor, nao senti no meu coracao em fazer,estou orando e buscando no senhor, quero sua opiniao sobre isso,Quando puder fale sobre roupasque tenha simbolos e sobre que tenha caveira,gostei muito do seu blog, o senho Jesus te abencoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, nem tenho muito o que dizer, a não ser que essa superstição extrema é o que chamo de "macumba gospel". Não tem nada a ver com Evangelho. Em relação às sugestões de temas, estão anotadas. Mas adianto que não vejo nada demais em símbolos. É claro que vale o bom senso, então não usarei uma camisa com símbolo do partido nazista, por exemplo. Em relação às caveiras, é o que viraremos quando morrermos. Rsrs. Nada mais. Abraço e fique na paz.

      Excluir
  22. concordo com o estudo que foi abordado e que é de extrema importância mais infelizmente em pleno séc XXI ainda podemos ouvir as palavras do eterno quando inseridas no contexto em (Mt 22. 29 ) E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? ainda ecoa em nossos dias cada dia estão ficando mais ricos com essas ferramentas,fazer o que? Só por Deus.

    ResponderExcluir
  23. Olá, estou gostando do seu blog, parabéns e seu texto sobre unção me ajudou a esclarecer muitas dúvidas, obrigada!
    ass: Simone.

    ResponderExcluir
  24. A colocação do texto esta perfeita!!
    o autor colocou de forma bem explicativa todos os pontos!!
    mas infelizmente tesouros só é dado a quem busca profundidade,
    aos criticos de plantão, só tenho a dizer!!
    Oséias 4:6 o meu povo perece por falta de conhecimento!!

    ResponderExcluir

Concorde, discorde ou critique, mas sempre com educação.

Serão excluídos:
- Palavrões e xingamentos dirigidos a qualquer pessoa, grupo ou entidade.
- Expressões racistas ou preconceituosas.


O autor não se obriga a aceitar comentários:
- Com único intuito de propaganda.
- Anônimos sem identificação na mensagem*.
- Duplicados.
- Não relacionados ao assunto da postagem.


* Recomendo que faça o comentário conectado à sua conta do Google ou à outra qualquer. Embora comentários anônimos possam ser aceitos, caso opte por isto, identifique-se, no final de sua mensagem. Obrigado!