14 de jul de 2013

Não podemos julgar? Vejamos:


     Em outro momento comentaremos esse assunto em detalhes, mas por enquanto veja alguns fatos e depois tire a sua conclusão:

1 - O próprio apóstolo Paulo disse que se alguém pregasse algo diferente daquele Evangelho, que fosse anátema. Mesmo que esse alguém fosse ele mesmo ou um anjo. (Gálatas 1)

2 - O Evangelho nos ensina a não julgar com hipocrisia, com parâmetros humanos, com nossas opiniões (Mateus 7), mas nos ensina a julgar com a reta justiça (de acordo com a Palavra de Deus – João 7).

3 - Jesus julgava os fariseus a todo o momento, certo? "Ah, mas ele era Cristo", dirão alguns. Então continuemos... Tanto Ele como os apóstolos tratavam com carinho a todos os pecadores (que cometiam deslizes na caminhada), mas aqueles que denegriam o Evangelho publicamente (como os falsos profetas) eram duramente repreendidos e em público! E mais: Paulo citava seus nomes! Lembram de Himineu e Fileto? (II Timóteo 2) "Ah, mas ele podia pois era o apóstolo Paulo". Pois bem... Ele mesmo disse: "Sede meus imitadores, assim como sou de Cristo" (I Coríntios 11). E agora?

4 - A bíblia manda tomarmos cuidado com os falsos profetas (Mateus 7) e nos ensina que aquele que pode fazer o bem e não faz, comete pecado (Tiago 4). Aí a gente vê uma multidão sendo enganada (pois não ensinam a elas a lerem a bíblia sabendo que Jesus é a base interpretativa de toda a escritura, a fim de sabermos o que continua válido e o que ficou para trás, como diz Paulo, como obsoleto, como sombra, como simbolização...) e não podemos alertar esses irmãozinhos que estão caindo no buraco por culpa dessas perversões do Evangelho?

5 - Quem ensina o "não fale de liderança nenhuma, pois ai de quem tocar nos ungidos" está distorcendo a Verdade (tirando do contexto) e fazendo uma lavagem cerebral no povo, para que nunca ninguém os questione. E se lêssemos mais, lembraríamos que os irmãos de Bereia (Atos 17) não acreditavam em tudo o que ouviam. Eles conferiam nas Escrituras para ver se o que estavam aprendendo era mesmo verdade. E nós, o que estamos fazendo? Aceitando tudo passivamente ou tendo um mínimo de criticidade?

     Seja crítico. Não acredite em tudo! Veja se o que ensinam a você tem base bíblica e se está dentro do contexto. Nunca aceite que “pincem” versículos para provar algo.

     Vamos fazer um exercício? Não acredite em mim também. Quem sabe eu tenha dito só heresias aqui. Pegue sua bíblia, abra em Mateus e comece a leitura de todo o Novo Testamento. A verdade está em nossas mãos. Só precisa entrar também em nossa cabeça e em nosso coração.

“Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.” (I João 4:1)

Autor: Wésley de Sousa Câmara

O que achou?