11 de mar de 2014

Quem ama não impõe!


     "Tens tu fé? Tem-na em ti mesmo diante de Deus. Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova." (Romanos 14:22) é o ensino do Evangelho.

     Ele também me ensina a orientação pela consciência, ou seja, se ela me acusa, não devo agir contra ela. "Uns comem carne, outros se escandalizam", ensina Paulo aos coríntios.

     Por isso aprendemos: "Examine-se a si mesmo ..." (I Co 11:28 e II Co 13:5) e ainda: "Tudo ME é lícito, mas nem tudo ME convém" (I Co 6:12). Repare no pronome "ME", usado na primeira pessoa do singular, referindo-se apenas a "MIM", ou seja, a consciência é sempre individual.

     Não posso colocar os limites da minha consciência no outro (para nenhum dos extremos, em nenhum assunto). A "mente de Cristo" deve ser a mesma em nós, mas a individualidade humana continuará sempre presente. Portanto, jamais diga a alguém: "você não pode fazer/usar tal coisa", da mesma forma que jamais deverá dizer: "faça/use tal coisa". Apenas mostre o Evangelho e se algo tem que ser feito, não será por você e sim, pelo Espírito Santo, que é quem convence o homem do pecado (João 16:8).

     Quando aprendermos que o próximo é para ser amado e não, controlado, estaremos no Caminho do Evangelho.

Autor: Wesley de Sousa Câmara

O que achou?