14 de jul de 2014

Por que não seguir as falas de satanás que estão na bíblia?


     Na bíblia há uma expressão: "Tudo te darei se prostrado me adorares" (Mateus 4). Você acha que deve segui-la, já que está na bíblia? Se a resposta for "Não!", pergunto: "E por que não?"
     Se responder: "não devo seguir por ser uma fala de satanás", direi que você corre um sério perigo e que ainda não tem um critério sólido para avaliar um ensino.
     O critério jamais deve ser "onde está escrito" ("ah, não sigo pois está no Velho Testamento"), nem a "ausência do escrito" ("ah, não sigo pois não está na bíblia") e muito menos deve ser "o autor de uma afirmação" ("ah, não sigo pois foi satanás quem falou"). Não, não, não! Cuidado com esses critérios superficiais e incoerentes!
     O critério deve ser SEMPRE o conteúdo de uma afirmação, quando comparado com Jesus Cristo. Ele é a revelação plena de Deus ao homem (Mateus 17; João 17; II Coríntios 5); Ele é o Verbo/Logos/Palavra de Deus que se fez carne (João 1); Ele é quem detém todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento (Colossenses 2); Ele é que é a imagem do Deus invisível, de forma que quem vê a Ele, vê o Pai (Hebreus 1; João 12; Colossenses 1). A escritura tem a função de testificar dEle (como Ele mesmo disse em João 5), certo? Então quem deve ser sempre o foco? A escritura ou Jesus? Quem é a base interpretativa não só da bíblia, mas de toda nossa vida? Jesus Cristo! A bíblia interpretada sem usar Jesus como parâmetro, vira a mãe de todas as heresias e vira um instrumento de manipulação na mão de líderes inescrupulosos!
     A questão a se levantar sempre, portanto, é essa: "Esse ensino ou relato é ou não coerente com Jesus?"
     Se a resposta for SIM, não importa de onde tenha vindo (pode ser até da boca de um satanista), será coerente com a Palavra de Deus. Se a resposta for NÃO, mesmo que tenha vindo de qualquer autor bíblico ou até de um anjo do céu, é um engano! (Se discorda disso, discorde também de Paulo, pois ele era outro que defendia esse mesmo critério - Gálatas 1:8).
     Não é o autor que valida um ensino; é a coerência da mensagem com a Palavra revelada em Cristo. Se satanás disser: "Jesus é o Filho de Deus", diremos a ele: "Isso mesmo, satanás. Você pode ser o diabo e, por ser diabo, com certeza está com uma má intenção ao fazer essa afirmação, mas o conteúdo do que disse é verdadeiro". E se qualquer apóstolo disser algo incoerente com Jesus, a fala ou ensino deles deve ser rejeitada (lembra que Paulo corrigiu Pedro? - Gálatas 2. Lembra que Jesus censurou João quando falou em pedir fogo do céu pra consumir os inimigos? - Lucas 9).
     Portanto, rejeito a fala de Satanás não por ter saído da boca dele e sim, pelo fato de que Jesus confirmou o já conhecido "Não adorarás outros deuses além de mim". Só podemos adorar o Deus revelado em Cristo. O resto, é enganação.
     Pare de julgar o autor e julgue a mensagem!
     Termino com uma fala de Martinho Lutero e faço minhas as palavras dele:

"Cristo é o Mestre, as Escrituras são apenas o servo. A verdadeira prova a submeter todos os Livros é ver se eles operam a vontade de Cristo ou não. Nenhum Livro que não prega Cristo pode ser apostólico, muito embora sejam Pedro ou Paulo seu autor. E nenhum Livro que prega a Cristo pode deixar de ser apostólico, sejam seus autores Judas, Ananias, Pilatos ou Herodes."

Autor: Wesley de Sousa Câmara

O que achou?