22 de set de 2014

Jesus é absoluto; seu entendimento sobre Ele é relativo


     Ninguém de nós segue puramente "preceitos bíblicos" e tampouco "o puro ensino de Jesus". Todos seguimos o que na nossa interpretação são esses preceitos e essa pureza vista em Cristo. Ninguém escapa dessa limitação, dessa "relativização" (não confunda com "relativismo", que seria a ideologia de dizer que não há verdade absoluta, ao contrário de mim, que afirmo que a Verdade Absoluta é Cristo, porém pode ou não corresponder à nossa interpretação do que seja essa Verdade). Apenas divergimos nos critérios na hora de inevitavelmente relativizar. Basta ver que todos (de conservador a liberal, de religioso a anti-religião) usam a mesma bíblia para se justificarem. Só mudam os critérios de interpretação. E nossos critérios (teologias), por mais sinceras e coerentes que sejam, não são perfeitas. Por isso, pare de julgar seu irmão com base nos seus critérios e na sua interpretação! Você não é o parâmetro, irmão (ã). Nossa compreensão sempre será parcial (e por que não dizer "tendenciosa"?) devido às nossas preferências, ao nosso conhecimento prévio, ao condicionamento que já temos em nós por termos crescido aprendendo uma visão em determinado meio ou até mesmo devido ao trauma (ou "raiva") que ficamos por termos sido supostamente enganados por tanto tempo em um grupo manipulador ... É difícil levar isso em consideração e é impossível eliminar todos esses fatores. Então, humildade sempre!
     Como diz um pensamento famoso: "Quando aponto o dedo para julgar alguém, três dedos estão apontados em minha direção". Mas julgar o cisco no olho do outro enquanto temos uma trave no nosso é bem mais cômodo, não é verdade? Ou seja, é fácil e conveniente para muitos condenarem todos os que compreendem as coisas de forma um pouco diferente, porém tão relativa (sujeita a acertos e a equívocos) quanto a forma como esses defendem.
     O que fazer, então? Siga de forma sincera (e tentando ser o mais coerente possível) os ensinos de Jesus, que é a revelação plena da Palavra de Deus ao homem. Livre-se de todo fundamentalismo cego, hipócrita e incoerente; livre-se da arrogância e da prepotência de achar que sua interpretação humana é absoluta. Interessante, né, irmão? Das muitas milhares de variações interpretativas, a "pura, simples e perfeita" é exatamente a sua (ou a que o seu grupo defende)? Não há duas pessoas pensantes que concordam 100% em tudo, mas claro que o Espírito Santo resolveu revelar "detalhezinhos teológicos" justamente a você, né? [ironia] O Espírito Santo nos guia para a Verdade (apontando para Cristo), agora os detalhes e as explicações que o homem dará para esse "caminho" são puramente humanos. Em meio a tantas divergências, teremos que escolher o que parece mais provável: o Espírito Santo revela uma coisa diferente para cada pessoa (e assim não seria confiável e tampouco seria divindade) ou nós é que interpretamos de alguma forma e ingenuamente (ou maldosamente) atribuímos nossa visão ao Espírito Santo. E agora, como fica? Entre Ele mentir e o homem mentir (mesmo sem perceber), não tenha dúvidas que fico com essa segunda opção.
     Que sejamos humildes e que reconheçamos que Deus não é refém de nossos acertos ou equívocos. Ele não depende de nós para nos amar e para Se entregar por nós. Afinal, o Cordeiro de Deus foi imolado por mim e por você na eternidade, ou seja, antes que qualquer interpretação (e obviamente divergências de pensamento) surgisse. E na história isso foi revelado, de forma compreensível e explícita há 2000 anos, também antes de nascermos.
     Que possamos nos colocar no nosso lugar e que comecemos a aceitar que o que vem de Deus em nosso favor é dádiva, é Graça! Não temos méritos. Apenas procuramos compreender, dentro da nossa limitação, o que foi consumado na Cruz por nós e que implicações isso traz em nossa vida. O que foge disso, segundo o que creio, não passa de ingênuas ideias de homens que ainda não entenderam que somos meras vítimas (e não, causa) do Deus amoroso revelado em Cristo.
     Ame e respeite seu irmão. Caminhe junto nas concordâncias e não brigue nas diferenças. Dedique essa energia da briga a alguém que precisa do seu amor, do seu abraço e do seu acolhimento. Ame e deixe que o papel de colocar a Verdade Absoluta dentro de cada um, na eternidade, Deus exercerá com perfeição.

Autor: Wesley de Sousa Câmara

O que achou?