4 de set de 2014

Não queremos justiça; queremos vingança!


     As pessoas hoje lamentam a violência e clamam por justiça, mas na verdade, o que querem, é vingança! Pergunte à mãe de um jovem assassinado o que ela deseja que Deus faça com o assassino? Se ela for muito sensata e amorosa, desejará que Deus o entregue à polícia para que o resto de seus dias sejam vividos numa prisão. Outras, desejarão que esse assassino também seja morto e de preferência, torturado antes. Não estou condenando essa mãe e tampouco teria condições de garantir qual seria minha reação no lugar dela. Criticar quando não estamos sentindo na pele é fácil.
     O que quero dizer é que é por isso que temos tanta dificuldade em entender a justiça de Deus, pois para nós, homens, a justiça divina é injusta, parece "impune", soa "frouxa" demais. Para o homem, justiça é punição; para Deus, justiça é perdão, é transformação!
     "Onde já se viu, ao invés de condenar seres maus como nós Jesus perdoar, reconciliar, pagar a pena (morte) no nosso lugar?" 
     Para nós, só há justiça quando há castigo, de preferência, físico. Mas Deus é diferente, pois a justiça dEle é Amor, pois Deus é amor. Porém os homens adoram "criar um Deus à imagem e semelhança deles" e assim, colocam em Deus atributos humanos, como se Ele seguisse nossos critérios.
     É por isso que fico incomodado quando ouço alguém dizer: 
"Deus é amor, MAS também é justiça"
     Gente, quando se fala em Deus, justiça é sinônimo de amor! A Cruz é a manifestação máxima de justiça que se faz em amor! Quem nunca ouviu algum "cristão" dizer algo semelhante a isso: 
"Vai mexendo com um servo e ungido de Deus, vai! Deus é justo! A justiça de Deus não falha e Ele pesará as mãos". 
     Só não entenderam ainda que as mãos de Deus já pesaram, e foi na Cruz. Pesaram em Cristo! A justiça foi satisfeita. O que essas pessoas desejam, na verdade é vingança e o que querem dizer é algo do tipo: 
"Vai mexendo com um servo e ungido de Deus, vai! Deus vai castigá-lo! Deus se vingará de você por mim".
     Enfim... Que Deus continue nos moldando, nesse processo de conversão e de transformação à imagem de Jesus, porque por melhores que tentemos ser, não passamos de seres desprezíveis. Do bandido ao pai de família sincero que clama por vingança apelidada e disfarçada de justiça. Só mesmo Deus para amar criaturas como nós!

Autor: Wesley de Sousa Câmara

O que achou?