30 de set de 2014

O homem segue matando em nome de Deus


     Fundamentalismo religioso é uma desgraça na humanidade, pois vemos homens até matando supostamente em nome de Deus. Em pleno século XXI isso continua existindo, basta olharmos para o assassinato contínuo de cristãos no leste europeu e em outras regiões.
     Mas engana-se quem acha que isso é "coisa de muçulmanos". Não! Isso é coisa de homens inescrupulosos, "endiabrados", que usam o nome de uma divindade para justificar suas atrocidades. Há muçulmanos que seriam incapazes de matar um rato, quanto mais um ser humano, enquanto há outros que se gloriam quando dizimam famílias inteiras por professarem outra fé.
     Porém, como disse, isso não é exclusividade de uma religião. Isso mesmo. Judeus cansaram de matar "pagãos" supostamente "em nome de Deus". Nós, "cristãos", que sofremos perseguições em várias partes do mundo, já tivemos (e por incrível que pareça, aqui e ali ainda aparecem fanáticos a esse ponto) muitos que usaram o nome de Deus (e acredite, de Jesus Cristo) para dominar, para manipular e para exterminar. Basta olharmos para a história da humanidade: Cruzadas, colonização, imperialismo, revoluções, Reforma, Inquisição... Milhões de mortos para satisfazer o Ego de alguns humanos. Isso prova que não é uma crença específica que leva a isso e sim, uma mentalidade avessa à vontade de Deus, independentemente da fé que professe.
     Lamentável é ver que passa geração e surge geração, a mentalidade continua a mesma. Que Deus nos guarde e guarde essas pessoas (sejam cristãs, muçulmanas, ateias, judias ou de qualquer outro grupo, afinal todos somos seres humanos e merecemos igualmente amor e respeito) que estão à mercê desses grupos religiosos fanáticos.

Autor: Wesley Câmara

O que achou?