27 de mar de 2015

O formato da Terra, segundo os israelitas


     Será que o profeta Isaías (que viveu mais ou menos na época de 700 a.C.) sabia que a Terra era "redonda" (formato esférico)?

"Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar..." (Isaías 40:22)

     Muitas vezes ouvimos que sim, ou seja, que Isaías teria avisado (nesse versículo) que o planeta era esférico e que se os cientistas tivessem dado atenção, teriam descoberto esse fato muito antes, afinal, temos registros das primeiras noções de "Terra esférica" (e ainda eram hipóteses, pois não tinham comprovação) datadas apenas de cerca de 100 a 200 anos depois da morte do profeta (na Grécia antiga).
     Porém quando analisamos a crença judaica da época, concluímos que Isaías não estava se referindo a um planeta esférico e esse relato feito pelo profeta acabou sendo uma coincidência e não, uma "revelação" ou "profecia". Podemos praticamente afirmar certamente que ele não tinha noção do globo terrestre e o "círculo" a que ele se referiu foi provavelmente pela aparência que temos quando estamos em um campo aberto ou em um local alto e olhamos para o horizonte. Qual a percepção que temos? É que o ponto máximo que enxergamos em cada direção está a uma mesma distância, de forma que parece que estamos no centro de uma SUPERFÍCIE ARREDONDADA, CIRCULAR... É como se a Terra, nessa percepção (que devia ser a de Isaías, como era dos homens até então), fosse como uma forma circular de bolo (e não, como uma bola de futebol). E quando olhamos para cima, temos a impressão que o "céu" é um círculo que nos rodeia, ou seja, na percepção judaica da época, o planeta seria como uma bandeja de restaurante, em que o solo (terra e mar) seria a bandeja e o céu seria aquela tampa em forma de abóbada. Essa "Terra plana arredondada" estaria sobre colunas que a manteriam, bem como estaria sobre o Sheol (mundo dos mortos). Essa Uma ilustração dessa noção que tinham é a imagem que ilustra esta postagem.

     Outras observações:
- FIRMAMENTO: Cúpula que dividia o mar em dois (superior e inferior).
- SANTUÁRIO CELESTE: é o chamado 3º céu, onde estaria Deus e os anjos.

     Portanto, Isaías está se referindo a essa aparência da Terra como um círculo (redondo, mas achatado, plano) e não, como uma esfera (tal qual sabemos atualmente que é).

IMPORTANTE: A bíblia é um conjunto variado, eclético, de livros de diferentes autores, de diferentes tradições e de diversas épocas, retratando, assim, o pensamento judaico no decorrer da história. Não adianta forçar uma harmonia ou uma unidade de pensamento em todos os livros da bíblia, pois isso é ingenuidade perante o que ela é e o que ela se propõe (embora neste assunto especificamente seja possível generalizar o conhecimento judaico sobre "o céu e a Terra", pois não ocorreram grandes mudanças com o tempo). Então não faz sentido uma abordagem baseadas nessas categorias conservadoras "modernas". Alguns perguntam: Mas a bíblia não é inspirada por Deus? Como poderia ter erros? Oras, creio sim na inspiração das escrituras, mas a inspiração não significa cada texto ser "ditado por Deus" e sim, ter uma motivação para que registrasse pontos importantes que apontassem para Cristo, pois Ele é a revelação total, plena e perfeita da Palavra de Deus ao homem. A humanidade dos autores continua presente, sendo possível, ao analisarmos os textos, aprendermos muita coisa em relação à crença que cada tradição antiga possuía.
     E mais: não queira usar a bíblia como se fosse um tratado científico, pois ela nunca se propôs a desempenhar essa função. A bíblia contém escrituras, cujo papel (segundo o próprio Cristo) é ser testemunha dEle, ou seja, apontar para Cristo, dentro da realidade da história (cultura, sociedade, contexto, crença...) israelita.

Autor: Wesley de Sousa Câmara

Referências:
- Rascunho de Osvaldo Luiz Ribeiro
- Frei Diones Rafael Paganotto (Apresentação na 2ª Semana Teológica - Paróquia Papa João XXIII)
- http://www.mapas-historicos.com/terra-redonda.htm (acesso em 27/03/2015)

O que achou?