8 de jun de 2015

Crucificando a homofobia - protesto na Parada Gay 2015


     Ontem na parada gay ocorreram uma série de protestos. Foi possível ver sábias faixas de cristãos conscientes (e não de cristãos que vivem como folha seca na onda do mar, levados pela correnteza de líderes políticos e líderes cristãos que promovem guerras ideológicas a fim de alimentarem o status e poder que possuem), como a irônica mensagem que dizia: "Deus cura a homofobia".
     Já esta foto registra um protesto feito pelos ativistas gays, em que uma pessoa teria sido amarrada a uma cruz, criando uma representação semelhante à da crucificação de Cristo. Em uma placa sobre a cabeça da "atriz", havia os dizeres: "Basta de homofobia com LGBT".
     Quem me conhece sabe que, por tentar ser crítico e por não ser cego, repudio o extremismo cristão (representado por lideranças políticas e/ou religiosas que vivem na TV em em palanques de "marchas"), "fundamentalista" e homofóbico (embora vistam essa intolerância com uma capa de suposta "piedade e zelo pela Palavra de Deus" - seria mais fácil acreditar em Papai Noel, mas enfim, milhões os seguem e quem os critica ainda é acusado de heresia... É o nível da espiritualidade cristã atual... É a "religião popular" dominando as massas...). Porém, quem me conhece, também sabe que, por motivo de coerência, repudio o outro extremo, o ativismo gay que usa de meios exagerados e ofensivos a fim de garantir alguns direitos e/ou benefícios.
     Nessa guerra, não há inocentes, pois é intolerância de ambos os lados. Os ativistas acabam perdendo a força para exigir respeito a cada atitude que tomam com excessiva agressividade (mesmo que não seja física); os cristãos já perderam a força a partir do momento em que lideranças homofóbicas passaram a se auto-afirmarem "representantes dos cristãos e da família" (não sei porque, pois sou cristão, tenho família e esses tais NÃO me/nos representam).
     Particularmente não me ofendi com essa representação feita ontem, embora como já disse, não a aprove. Mas o que define uma ofensa não é quem profere uma crítica ou acusação e sim, quem a recebe. Eu a acato como uma crítica válida, que tem fundamento, porém que é pesada, feita de forma infantil e equivocada. Isso pra mim passa batido. Ignoro. O que me assusta mesmo são declarações como a do cantor gospel mais famoso da atualidade (principalmente entre os jovens), que ontem postou essa foto com os dizeres:

"PARADA GAY? Isto ai é cuspir no NOME QUE ESTÁ ACIMA DE TODOS os nomes! Eles não sabem do que debocharam e do que fizeram! Que vocês recebam o JUÍZO pelo desrespeito! QUE VENHA O FOGO DO CÉU SOBRE SODOMA E GOMORRA!
Essa parada gay acaba aqui, ano que vem não tem mais! JUÍZO! Indecência do capeta! Povo cego!"

     Se isso não é ódio, intolerância e homofobia, o que é? Matar um homossexual? Veja que não é a opinião de um "simples cristão"; é a de um "pop star" gospel, que influencia milhões de mentes fracas, manipuladas pelos seus ídolos e lideranças. O cantor se diz cristão mas está propagando uma mensagem oposta à de Jesus. Está com um espírito de ódio, enquanto Jesus ensinou a amar até os inimigos; está com desejo de vingança, enquanto Jesus ensinou a perdoar sempre (70 x 7); está querendo que desça fogo do céu para consumir os inimigos (como fez João), enquanto Jesus censurou duramente João por não saber de que espírito era. Está clamando por juízo (nome politicamente correto para VINGANÇA), enquanto Jesus clamava por perdão aos que o mataram. "Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem". Está condenando o outro por considerar mais pecador que ele, embora o apóstolo Paulo tenha afirmado: "Cristo veio salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior".
     Resta alguma dúvida de que a liderança cristã atual, pelo menos a desses segmentos populares (que domina 90% dos cristãos) não tem absolutamente nenhuma semelhança com Jesus? Como Ele mesmo disse: "Vocês me honram com os lábios, mas o coração de vocês está longe de mim". E estamos piores que eles, pois nem nossos lábios O honram. Apenas destilamos nosso veneno aos que tem pecados diferentes dos nossos. Nossa boca fala do que está cheio nosso coração. Então é motivo para cairmos de joelhos diante de Deus e clamarmos: "Pai, cure meu coração doente e podre... cure minha maldade e hipocrisia, antes que eu manifeste o desejo de que cure o estado ou o comportamento do meu próximo". Isso é tirar a trave do nosso olho antes de olhar o cisco no olho do nosso semelhante.

Autor: Wesley de Sousa Câmara

O que achou?