5 de dez de 2015

A "justiça divina" e o cristão "cara de pau"


     Quando alguém diz: "Deus é amor", logo vem outro dizer: "mas Deus também justiça". 
     Engraçado... esses mesmos que adoram falar em justiça são aqueles que fazem orações egoístas, do tipo: 

"Oh, meu Deus, me ajude a conseguir essa vaga de emprego". Ué, mas se Deus der a vaga para você, outro ficará sem ela. Isso é justo? 

"Oh, Pai, me ajude a passar no vestibular". Ora, colega, mas se você passar, alguém ficará sem sua vaga. É justo você ter privilégios por ter mais fé? 

"Meu Deus, me ajude a ganhar nessa loteria e eu lhe darei 50% do prêmio". Por que você deveria ganhar e não, o seu vizinho? É justo?

     Aí vemos jogadores de futebol afirmando: "Obrigado Deus, por ter me honrado com esse gol nessa final de campeonato e por fazer meu time campeão". Legal, espertinho, então Deus vai beneficiar um clube em detrimento de outro? Fico imaginando um atacante "crente" com essa mentalidade indo bater um pênalti em um goleiro também crente. Os dois pedindo pra Deus os ajudar. Deus ficará em maus lençóis... Cadê a justiça que você prega?
     Quantas vezes ouvi, ao dizer que eu não gostaria de ser convocado para o serviço militar obrigatório: "Vamos orar e Deus vai entrar com providência". Eu me segurava para dizer: "não ore, pois a maioria das pessoas na mesma situação que eu também não querem servir, e porque eu deveria ter privilégios?"

     Conclusão: Justiça, "uma ova". Justiça o povo só quer quando é para se vingar de seus inimigos ou para condenar aqueles que fazem algo que esse pessoal abre mão por medo de inferno. O que todo mundo quer é benefício. Hipocrisia! Alguns homens creem em algumas concepções do divino que são deprimentes. Criam um deus apenas a fim de satisfazer seus desejos egoístas. 
É muita cara de pau...

Autor: Wésley de Sousa Câmara

O que achou?