2 de jul de 2016

A Lei precede a Graça?


"Não dá pra perguntar o que vem primeiro a Lei ou a Graça (Evangelho) porque os dois são sempre simultâneos. É justamente porque o Verbo pré-existe que a Lei é eterna. A Lei é amor absoluto - o amor entre Pai, Filho, Espírito e Criação. Essa é a Lei, desde sempre. Nunca não houve a Lei - a Vontade de Deus, o Amor de Deus. Mas a Lei para nós, a demanda, nunca é divorciada do Evangelho - da redenção, do perdão, da reconciliação."
[Joel Costa Jr]

     Não vejo sentido algum na diferenciação da maioria em nosso meio entre "Lei e Graça". "Tempo da Lei... Tempo da Graça... Isso é Lei... Isso é Graça". Na minha compreensão, nada mais equivocado e sem sentido. O comentário acima, não meu, que tomo liberdade de transcrever aqui ilustra bem o assunto e explica com maestria o que também compreendo.
     Em outras palavras: Lei é a vontade, o ideal de Deus para o homem; Evangelho é a garantia de que, mesmo estando sempre distantes de cumprir a Lei, somos amados, aceitos e acolhidos por Deus em Cristo.
     Mais resumidamente ainda:
Lei = "É assim que você deve ser".
Evangelho = "Você não é como deveria ser, mas Deus te ama, te aceita, te perdoa e te acolhe como você é, a fim de te transformar um dia no que você sempre deveria ter sido".
     E a Graça? É o favor imerecido de Deus que nos concede a Lei e o Evangelho.
   Esqueça essa ideia superficial e distorcida de que Lei é Antigo Testamento, é Moisés ou relacionada a mandamentos judaicos. Ou que Graça é Novo Testamento, Jesus, apóstolos... Jesus é pura Graça, é a encarnação perfeita da Lei e do Evangelho, simultaneamente. Não é a toa que a Graça vem por Ele, que o Evangelho é anunciado e incorporado nEle e que Ele deixa claro: vim cumprir a Lei. Claro, a vida de Jesus é o pleno cumprimento da Lei (ideal) de Deus.

Autor: Wésley de Sousa Câmara

O que achou?